Projeto que prevê fim de emissão de poluente para automóveis em todo o país.

Estamos todos cansados de ver aquelas nuvens de fumaça nas cidades. Que quando não causadas por indústrias, são causadas pela poluição dos automóveis que circulam por toda cidade. Muitas das vezes estes veículos são para serviço do estado e não é feita a manutenção adequada dos mesmos. Mas isso espero estar prestes a acabar.

Para aqueles que ainda não ouviram falar ou  já até ouviu falar mas não entendeu muito bem, em dezembro do ano passado a prefeitura de São Paulo estipulou um prazo para recriar a inspeção veicular na capital para automóveis com mais de três anos de fabricação, onde após a primeira licença deverá ser refeita a cada dois anos.

A inspeção poderá ser retomada até janeiro de 2019, cinco anos após ser encerrado o antigo sistema feito pela Controlar.O texto trata novos prazos para que os ônibus da cidade deixem de poluir, já que a prefeitura já admitiu que será impossível cumprir a meta de ter todos os ônibus limpos até este ano, como previa a Lei de Mudanças Climáticas aprovada em 2009. Atualmente, menos de 2% dos 14 mil ônibus da capital são movidos por eletricidade ou etanol, por exemplo.

A inspeção veicular será a forma de controlar se as empresas estão respeitando ou não as novas metas de redução e poluentes. Os ônibus precisarão reduzir em 50% a emissão de dióxido de carbono em dez anos e em 90% a emissão de outros poluentes, por exemplo. Em 20 anos, precisam cessar completamente a emissão de dióxido de carbono. As metas também valem para caminhões de lixo. A medida também foi apontada por ambientalistas como fundamental para a redução da poluição na capital. Um motivo a mais para comemorarmos!!

Tentativa de mudança

Antes da votação, o presidente da Casa circulou entre os vereadores com a proposta de emenda que previa que as empresas poderiam negociar uma espécie de indenização pela degradação do meio ambiente. O vereador Gilberto Natalini (PV) ameaçou retirar seu nome da proposta.

Segundo o coletivo de ambientalistas Cidade dos Sonhos, se a emenda que visava a compensação fosse aprovada, a qualidade do ar de São Paulo seria mantida com altos níveis de gases tóxicos. Além disso, segundo os especialistas do grupo, mecanismos de compensação são extremamente complexos de monitorar e fortemente refutados pela

Mais e a nivél nacional?

O Conselho Nacional de Trânsito dopppo Ministério das Cidades (Contran) em uma data próxima a publicação do estado de São Paulo, um projeto que estabelece como obrigatória a inspeção veicular até o final de dezembro de 2019 para todos os veículos em circulação no Brasil, informou o G1, estava regulamentação por sinal é bem parecida com a de São Paulo.

Tendo uma vez ingressado na lista de unidades que necessitam passar pela inspeção, o carro terá que obrigatoriamente fazer-la a cada dois anos. O valor cobrado ainda será definido pelos Detrans de cada estado e do Distrito Federal.

A nova regulamentação – artigo 104 da Lei nº 9.503-97 – estabelece que a exceção fica para os veículos zero quilômetro, com capacidade para até sete passageiros, que não tenham sofrido acidente com danos à estrutura do automóvel, e que farão a primeira inspeção três anos após o emplacamento. Quem não fizer, não poderá fazer o licenciamento do veículo, será aplicada multa de R$ 195,23 e ainda poderá causar a retenção do veículo.

A fiscalização será feita pelos próprios Detran ou por empresas credenciadas aos respectivos departamentos estaduais.

Para os veículos de transporte de cargas e/ou passageiros, o prazo será menor, a depender da finalidade do transporte.

Os veículos “customizados” poderão ser afetados nessa história toda.

Serão reprovados os veículos que apresentarem “defeitos muito graves”, “defeitos graves” (os detalhes de cada graduação não foram detalhados) ou quando não atingirem os parâmetros exigidos de emissões e ruído. Mas primeiro ano somente, defeito grave de direção não será motivo para reprovação, apenas os que apresentam um problema gravíssimo.

Para veículos que realizam transporte escolar, a inspeção será a cada 6 meses.

Um dos caminhos seria usar uma conexão denominada OBDII, geralmente posicionada dentro da cabine, abaixo do painel, hoje usada pelos scanners de oficinas e por alguns aplicativos de gestão automotiva para fazer o diagnóstico de eventuais falhas.

C0mo sempre já posso imaginar muitos brasileiros reclamando, mas eu particularmente estou amando! São atitudes como estas que vão fazer a diferença, agora é aguardar para saber se vai acontecer mesmo e se esta fiscalização irá ocorrer conforme a norma.

Deixe uma resposta